terça-feira, 19 de outubro de 2010

Velvet Goldmine

Velvet Goldmine
Título original: Velvet Goldmine
Lançamento: 1998 Inglaterra
Direção: Todd Haynes
Atores: Jonathan Rhys-Meyers , Ewan McGregor , Christian Bale , Toni Collette
Duração: 123 min
Gênero: Drama

Para quem vê um Emo entrando no metrô ou caminhando pela rua e fica chocado; para quem critica o visual da banda Restart com calças coloridas e cabelos espetados, deveria saber que a única coisa que não cabe no Rock é o preconceito. O resto cabe tudo. Esse é um filme para quem gosta de Rock. Quem for fã de David Bowie e Iggy Pop, vai se identificar totalmente.
Vejo com muita graça minha geração criticando as letras empobrecidas do Restart e achando que o POP anos 80 era rico. Rico em que? Qual a diferença entre Sonífera Ilha e Levo comigo?
 "Não posso mais viver assim do seu ladinho, por isso eu colo meu ouvido num radinho...di pilhaaaaaa". "E eu vou te esperar, aonde quer que eu vá, aonde quer que eu vááááááá, te levo comigo."

Mas voltemos ao filme.
Velvet Goldmine fala de um momento do Rock britânico batizado de Glam Rock - abreviação de Glamour Rock. Seu maior expoente foi David Bowie: intocável e inalcançável na sua carreira. Na verdade a intenção do diretor Todd Haynes era de fazer um filme sobre Bowie. Quando vi o trailer achei que era. Mas Bowie não autorizou e afirmou que fará sua própria estória sobre o Glam. Repleto de clipes vertiginosos e delirantes, músicas preparadas para o filme se misturam com músicas de bandas consagradas. Músicos de bandas conceituadas como Sonic Youth e Radiohead foram convidados para participar diretamente do filme. Michael Stipe do REM foi o produtor executivo. E por aí vai. É muita gente boa participando desse projeto. Fico pensando quando é que os músicos, produtores e cineastas brasileiros vão se reunir para contar a história do Rock anos 80 de Brasília. Daria um ótimo filme com certeza.
 
Velvet Goldmine fala da história do jornalista britânico Arthur Stuart (interpretado por Christian Bale de Batman e O Império do Sol) que é incumbido de escrever uma matéria sobre o cantor Brian Slade (interpretado por Jonathan Rhys-Meyers  da série The Tudors), um ícone da era Glam que forjou seu próprio assassinato em um show para usar como golpe publicitário. Desde então seu paradeiro é desconhecido. Dizem que Elvis fez o mesmo!? Daí a história vai dando umas reviravoltas que eu não posso contar para não estragar a surpresa. Mas o legal do filme são os clipes e interpretações dos dois músicos principais. Destaco a atuação de Ewan MacGregor (Trainspotting) que alguns dizem estar interpretando Iggy Pop. Pode ser. Ficou ótimo. Particularmente não gostei da atuação de Jonathan Rhys-Meyers. Achei ele meio perdido em cena, sem saber o que tava fazendo. Acho que ele nunca deve ter escutado Bowie ou Iggy Pop. O restante do elenco merece nota dez.
Repleto de roupas coloridas e seres andrógenos, esse filme é mesmo uma bela homenagem ao Glam Rock. É para ser assistido com a TV no último volume.
Na Wikipédia tem um completíssimo verbete sobre o filme. Um dos melhores que já vi. 

Trailer do filme
video

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.